Leilão do pré-sal: Petrobras negocia consórcio em potencial

No dia 6 de novembro vai acontecer uma das maiores disputas do mundo petroleiro, e empresas como a Royal Dutch Shell, ExxonMobil, BP e a Petrobras estão registradas para participar dessa disputa.

Em uma entrevista que aconteceu na sexta-feira (18), o excecutivo-chefe da Petrobras, Roberto Castello Branco, disse que negocia com parceiros em potencial para fazer ofertas pelos blocos do leilão do pré-sal.

Mesmo sem dar muitos detalhes, o executivo o afirmou que o leilão do Governo do Brasil é fundamental para os planos de crescimento da empresa. A Petrobras precisa investir em novos campos para aumentar suas reservas e o nível de produção para os próximos anos. Nós precisamos acrescentar reservas para crescer.

A empresa brasileira tem concentrado na sua produção, para isso tem vendido em campos menos retáveis e que não são cruciais para ela, além de outras operações. Castello Branco reforçou a experiência da Petrobrás nos campos, isso torna a companhia detentora natural desses depósitos. Nós descobrimos isso, nós desenvolvemos isso. Temos a tecnologia, temos engenheiros altamente competentes e experientes para lidar com as dificuldades de se produzir na área.

A produção dos campos tem  maior rentabilidade que a produção da companhia de outros depósitos e negócios, por exemplo o refino, portanto é benéfico para a Petrobras se desfazer destes e alavancar a produção, disse Castello Branco, que também enfatizou o trabalho para reduzir custos operacionais e aumentar a eficiência da companhia.

>
Facebook